Material completo para o Enem

sábado, 2 de abril de 2011

Mapeando uma questão de concurso

Não quero incentivar a ninguém a chutar em concurso público, mas acontece que mesmo que a gente estude muito sempre vai existir aquela questão que não sabemos, pode ser uma, duas, três ou mais e nestes casos a única saída é escolher uma e marcar. Então já que vai marcar de todo jeito porque não aprender algumas técnicas que pode ajudar e aumentar as possibilidades de acertos. Eu separei uma questão de concurso para servir de exemplo, mas se você pesquisar em outros concursos vai perceber que ocorre com frequência isso que irei mostrar.
Observe a questão abaixo:


Veja que na área vermelha há duas alternativas absurdas, ou seja, aquelas alternativas que mesmo que você não saiba da questão, mas sabe que elas não são as respostas. Isso porque quando ele diz POLISSILADA ( Se o candidato não souber vai querer deduzir) o candidato não vai assinalar a letra “b” por acha um absurdo, pois mesmo que ele separe das formas certa e errada vai notar que não é a resposta veja:
Varanda – va-ran-da ou va-ra-nda (de qualquer forma vai ser trissilaba)
Já na letra “c” encontramos outro absurdo. Supondo que o candidato não saiba responder ele vai deduzir (be-ber ou be-be-r) e verá que têm duas ou três silabas.
Na letra “d” está a correta: la-ran-jei-ra
Agora é importante prestar muita atenção nas letras “a” e “e”, pois são nelas que estão as alternativas que podem confundir. São aquelas respostas que parecem corretas, mas não é.
Observe que na letra “a” a palavra tios tem quatro letras, se o candidato estudou e não sabe a questão vai deduzir que polissilaba é o que tem quatro letras ( mas polissilaba é a palavra que tem quatro ou mais silabas).
Observe também a letra “e” a palavra substrato (sabemos que na divisão o que importa é o som, ou seja, o fonema) subs-tra-to, mas para um candidato que não estudou muito pode separar assim su-bs-tra-to (toda sílaba tem que ter vogal, neste caso BS não pode separar por não conter vogal).
No exemplo acima ele pede a CORRETA, ou seja, a que é polissilaba, agora quando o enunciado pede a INCORRETA à área da alternativa inverte, veja neste exemplo:
Há três tipos e gradação na qualidade expressa pelo adjetivo: positivo, comparativo e superlativo. Assinale a alternativa abaixo que apresenta incorreção quanto à correlação do grau superlativo:

a) Feroz – ferozíssimo
b) Amável – amabilíssimo
c) Amigo – amicíssimo
d) Doce – dulcíssimo
e) Frio – frigidíssimo

Neste caso ferocíssimo é com “c” e não com “z” como cita o enunciado, uma questão bem elaborada que faz o candidato se confundir e não perceber a letra “z” que deixa a alternativa errada.
É mapeando uma questão de concurso que podemos perceber como os examinadores fazem suas pegadinhas para confundir o candidato.

Um comentário:

maria disse...

ADOREI ESSE MOMENTO FOI MUITO PROVEITOSOS PRA MIM QUE ESTOU ME PREPARANDO PARAO CONCURSO DOS CORREIOS.

Seu portal das questões para concursos


Olá, você está conectado ao melhor blog de questões de concursos públicos selecionadas da internet. Fique por dentro das dicas e macetes das provas, esteja sempre na frente com conhecimentos atualizados e conquiste sua carreira de trabalho.